ce.abra

Em meio ao aumento do preço da carne, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Ceará (Abrasel) está denunciando os valores dos repasses dos fornecedores para os estabelecimentos. A Associação considerou "abusivo" o aumento. A afirmativa foi em relação aumento real do produto no Brasil. Em Fortaleza, O POVO constatou um aumento médio de 80%, podendo chegar a 100% dependendo do corte.

Em comunicado, Rodolphe Trindade, o presidente da instituição, afirma que os associados tem compartilhado a insatisfação com os reajustes acima do esperado. A acusação seria de que os fornecedores estariam encarecendo o preço da carne, além do que o mercado já tem apresentado. “Lamentamos que alguns fornecedores acabem se aproveitando da situação, aumentando os preços muito acima do percentual real”, afirma ele.

A associação consultou alguns estabelecimentos e constatou que, em cinco dias, houve o aumento de quase 22% no calor da carne moída. O produto saiu, segundo um dos entrevistados, de R$ 18,99, na semana passada, para R$ 23,09, até a última segunda-feira, 2.

O aumento vem sido sentido além de apenas nas últimas semanas. Outro proprietário, do Seu Zé Bodega, afirma ter acompanhado o valor e ter "quase dobrado" em cinco meses.

Comentários